0
Entenda quais são suas opções sobre o financiamento na pandemia

É possível pausar as parcelas do financiamento na pandemia?

A crise causada pelo novo coronavírus tem impactado muita gente, de várias formas diferentes. Quem comprou um imóvel ou carro recentemente, por exemplo, precisa lidar com o financiamento neste período de pandemia.

Para quem não teve redução de renda, seja porque não perdeu clientes com a crise, seja porque não foi demitido ou não teve o salário reduzido, não sente muito o  problema. Basta ficar em casa, seguir as recomendações da OMS e sair dessa situação o mais rapidamente possível.

No entanto, para quem sofreu um baque financeiro com a pandemia, a situação é um pouco mais grave. Afinal, é necessário cumprir com os compromissos, mesmo com uma renda menor.

Quer saber como lidar com um financiamento neste período de pandemia? Será que você pode pausar as parcelas nesse momento? Vamos descobrir a seguir!

Como lidar com o financiamento na pandemia do novo coronavírus?

Caso você tenha um financiamento imobiliário ou automotivo aberto no momento, precisa se munir do máximo de informações possíveis para saber como agir.

No caso do financiamento imobiliário, a situação é bem mais fácil. Isso porque a maior parte das operações desse tipo estão ligadas com a Caixa Econômica Federal, que já anunciou uma série de ações.

Uma das principais ações da Caixa Econômica foi a possibilidade de pausar as parcelas do financiamento na pandemia. Basicamente, quem tem um financiamento imobiliário pelo banco pode pedir para suspender o pagamento por 3 meses: abril, maio e junho.

Além disso, é possível que a própria Caixa estenda esse prazo para mais meses, caso a pandemia continue numa situação grave. No momento, o Brasil tem mais de 12 mil mortos e quase 200 mil infectados,com tendência de crescimento.

Já quem não tem financiamento pela Caixa Econômica Federal, precisará negociar com o seu banco. Os principais bancos já anunciaram várias medidas específicas para lidar com a situação e, diante disso, basta uma ligação para o seu gerente para saber o que fazer.

E o seguro habitacional?

Caso você tenha um financiamento imobiliário feito pela Caixa Econômica Federal e pelo SFH (Sistema Financeiro da Habitação), obrigatoriamente contratou um seguro habitacional.

Esse seguro tem como objetivo auxiliar o consumidor em várias situações. Normalmente, o seguro é usado para quitar a dívida do financiamento caso o mutuário (a pessoa que abriu o financiamento) morra ou sofra um acidente resultando em uma invalidez permanente.

No entanto, o seguro habitacional também pode ser usado para ajudar a pagar as parcelas do financiamento em caso de demissão ou de redução da renda do mutuário.

Por isso, vale a pena analisar as condições do seu seguro ou solicitar a um advogado especializado que veja essa questão para saber quais são as suas alternativas durante a pandemia do novo coronavírus.

E o financiamento automotivo?

Em relação ao financiamento automotivo a situação é um pouco mais difícil, uma vez que os financiamentos, na grande maioria, não estão concentrados em apenas um banco, como é o caso do financiamento imobiliário.

No entanto, os 5 grandes bancos brasileiros (Caixa, Banco do Brasil, Santander, Bradesco e Itaú) anunciaram medidas conjuntas para atender os clientes nessa pandemia.

Basicamente, todos os bancos permitem a suspensão das parcelas do financiamento automotivo na pandemia por 2 meses. Porém, cada banco tem as suas condições e termos de serviço. Por essa razão, é necessário entrar em contato  com eles para saber como proceder.

E se eu quiser desistir do financiamento?

Em alguns casos mais drásticos, a pandemia do novo coronavírus pode fazer com que a pessoa queira desistir do seu financiamento. Talvez você tenha perdido o emprego e precisou voltar a viver com os pais, sem perspectiva de resolver a situação, por exemplo.

Caso você tenha comprado o imóvel na planta e a construção ainda não acabou, o procedimento de distrato (ou seja, de cancelar o contrato) é mais facilitado. Há um processo institucionalizado para lidar com a situação e você pode, inclusive, receber parte do que pagou de volta.

Já caso você esteja morando no apartamento ou não seja o primeiro dono, o processo de se livrar de um financiamento é um pouco mais complicado. Normalmente, envolve a presença de um novo comprador para assumir o contrato.

No entanto, como o novo coronavírus adiciona um fato imprevisível na questão, a elaboração jurídica dessa situação ainda não está clara.

O mais recomendado, nesse caso, é passar por uma consulta digital com um advogado especializado em Direito Imobiliário. 

Esse profissional poderá ajudar a analisar o caso e entender quais são as particularidades da situação. Além disso, estará atualizado em relação às decisões e jurisprudências do Judiciário relacionadas ao assunto.

Essas são as suas principais ferramentas para lidar com o financiamento neste momento de pandemia. Por enquanto, você ainda está no período de suspensão das parcelas e, no caso daqueles que têm o seguro habitacional, poderão utilizá-lo para ganhar uma folga dessa situação.

Caso precise de auxílio jurídico, não hesite em nos contatar para saber como podemos ajudá-lo!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp chat