0
Imagem mostra casal considerando quanto custa um divórcio

Quanto custa um divórcio? Saiba como se planejar para a separação

O fim de um casamento nunca é um momento fácil. Para tentar processar melhor a dor emocional, é comum que nossa mente foque em elementos objetivos desse momento. É normal, por exemplo, concentrar-se em quanto custa um divórcio.

No entanto, não é fácil saber quanto custa um divórcio, tendo em vista que essa questão depende do tipo de separação que será realizada. Se estivermos falando de um divórcio no cartório, a questão é mais fácil de lidar e mais barata. Já um divórcio judicial tende a ser um pouco mais complicado e mais caro.

Para ter uma estimativa de quanto custa um divórcio e como se preparar para essa situação, siga a leitura do artigo abaixo!

Como funciona o processo de divórcio no Brasil?

Para poder entender como calcular o custo de um divórcio, é importante entender que existem 2 diferentes tipos desse processo no país. A diferença entre essas modalidades de separação estão intimamente ligadas ao custo gerado pelo processo.

Os dois tipos de divórcio são o judicial e o extrajudicial. A seguir, você poderá conferir um pequeno resumo sobre cada um deles.

Divórcio judicial

O divórcio judicial é o mais tradicional e acontece quando os cônjuges não estão de acordo quanto aos termos da separação e/ou tenham filhos com idade inferior a 18 anos ou filhos considerados incapazes.

O divórcio deve seguir pela via judicial quando for necessária a intervenção de um juiz para garantir a solução de qualquer entrevero ou para garantir que o direito dos envolvidos seja respeitado.

Por exigir a presença de um juiz, o divórcio judicial é mais caro e leva mais tempo para ser realizado. Cada cônjuge precisa de um advogado, faz-se necessário várias audiências para acertar cada detalhe e muito mais.

Divórcio Extrajudicial

O divórcio extrajudicial é uma versão com menos burocracia da separação. Nele, os cônjuges estão em comum acordo e não há filhos menores ou incapazes.

Em vez de resolver a questão na Justiça, o casal se divorcia de maneira amigável no cartório por meio de uma escritura pública. A situação fica resolvida em poucos dias e todos podem seguir em frente. É, sem dúvida, a opção mais rápida e barata.

Quanto custa um divórcio pelas duas modalidades?

Agora que já entendemos os dois tipos de divórcios, é hora de falarmos sobre uma estimativa dos custos de cada uma das modalidades.

É muito difícil dizer exatamente quanto custa um divórcio, tendo em vista que cada processo possui situações diferentes. Em um, pode ser que os honorários do advogado seja X, mas em outro seja Y. Em um, os impostos são Z e em outro são W.

No entanto, é possível classificar os custos de um divórcio em grupos e ver mais ou menos quanto se pagaria por cada tipo de separação.

No caso de um divórcio judicial, os custos normais são:

  • honorários do advogado;
  • custas judiciais (taxas do Poder Judiciário);
  • custos de averbações de documentos, cópias e transportes;
  • impostos na partilha de bens;
  • registros de transferências de imóveis/empresas.

Além desses gastos, é possível que o juiz determine que, em caso de divórcio litigioso (quando o casal briga pelos termos da separação), o cônjuge que “perdeu” a ação tenha de pagar os honorários do advogado do outro cônjuge.

Além disso, é importante ter em mente que os honorários de advogados para divórcios judiciais são mais caros do que a taxa de serviço para divórcios extrajudiciais.

Por falar neles, os gastos em um divórcio amigável são:

  • honorários do advogado (mais barato e apenas 1 profissional);
  • custas do cartório (mais baratas do que as custas do Poder Judiciário);
  • custos com averbações, cópias de documentos e transporte;
  • impostos na partilha de bens;
  • registro para transferência de imóveis/empresas.

Existem três custos que são iguais nos dois casos, mas no extrajudicial os honorários do advogado são menores (por ser apenas um profissional), além das custas do cartório serem mais baratas também.

Resumindo: a versão extrajudicial é mais barata do que a versão judicial e, portanto, deve ser escolhida quando existe essa possibilidade.

Como convencer o cônjuge a optar pelo divórcio extrajudicial?

Como podemos ver, saber quanto custa um divórcio é apenas uma parte do processo. É necessário ter a colaboração dos cônjuges para garantir que o processo será o menos oneroso possível para todos.

No entanto, por ser uma questão de forte apelo emocional, não é raro ver casais brigando e gastando muito dinheiro na Justiça quando poderiam resolver a questão mais facilmente.

A mediação familiar é uma boa ferramenta que pode ajudar os casais a chegarem a um acordo para fazerem a opção pelo divórcio no cartório. Além disso, é possível que o inventário judicial também saia mais barato, caso haja menos audiências e brigas para resolver a questão.

Agora que você sabe quais as despesas que envolvem um divórcio, já pode começar a se preparar para a situação com a seriedade que a questão merece.

Se você quiser mais informações sobre o processo de divórcio, curta a nossa página no Facebook!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp chat