0
Imagem mostra pessoa segurando a casa própria nas mãos

5 riscos que você corre ao comprar a casa própria

Qual brasileiro que não tem o sonho de ter uma casa própria? Com certeza a maior parte dos 40% de brasileiros que vivem de aluguel.

No entanto, comprar a casa própria tem alguns riscos. É claro que é um negócio mais vantajoso do que viver de aluguel, mas não podemos negar que há alguns perigos envolvidos na operação.

Quer saber quais? Então siga a leitura do artigo abaixo!

1. Risco de oportunidade

O primeiro dos perigos relacionados ao processo de aquisição de um imóvel é o risco de oportunidade. Basicamente, ele corresponde ao risco de perder a chance de investir em uma iniciativa mais vantajosa.

Por exemplo, suponha que você tenha R$300.000,00 para comprar um apartamento na planta agora mesmo. Será que não seria mais vantajoso colocar esse montante em uma opção de investimento de Renda Fixa?

Um título do Tesouro Direto com juros semestrais, que renda o IPCA (meta de 3,19% em 2020) + 4% ao ano, geraria cupons de pagamentos de aproximadamente R$10.785,00 a cada seis meses (o equivalente a quase R$2.000,00 por mês).

Talvez esse valor seja o suficiente para pagar um aluguel de um imóvel melhor que o que seria comprado e ainda manter os R$300.000,00 depois da aplicação.

2. Indisponibilidade de bens

Outro risco comum que muitos consumidores correm ao tentar comprar um imóvel é o de indisponibilidade de bens. Na verdade, ele só ocorre depois que a aquisição foi feita.

O que acontece é que o comprador do imóvel paga por ele e fecha negócio. No entanto, quando vai passar a casa para o seu nome, vê o gravame da indisponibilidade de bens, que é um recurso jurídico que proíbe a venda da casa.

Pois é: como o imóvel não podia ser vendido, não é possível registrá-lo. Há um grande problema nas mãos do consumidor, que precisa entrar na Justiça para resolver a questão.

3. Multas ou dívidas

Assim como acontece com um carro, as multas e dívidas de um imóvel ficam com ele e não com o dono anterior do lugar. Por isso, um IPTU atrasado, por exemplo, pode se tornar responsabilidade do comprador da casa.

Esse é um risco sério que pode aumentar bastante o custo de uma operação de compra de imóvel.

Isso é especialmente comum (e sério) quando falamos da aquisição de apartamentos, já que, além do pagamento do IPTU, ainda há a cota do condomínio a ser quitada.

Assim, os riscos de encontrar uma dívida no imóvel depois de comprado é relativamente grande.

4. Imóvel penhorado

Outro problema sério e um grande risco a ser enfrentado por quem quer comprar uma casa é o de encontrar o imóvel penhorado.

De certa forma, o imóvel penhorado é um problema parecido com a indisponibilidade de bens. Na prática, o que acontece é que a casa que está penhorada não pode ser vendida sem autorização, mas muitas pessoas tentam fazer isso para se livrar do bem e não pagar a dívida que está na Justiça.

O problema para o comprador é que o negócio não pode ser finalizado e não é possível transferir o imóvel para o seu nome. Se o pagamento já foi realizado, as coisas se complicam, pois leva algum tempo para receber o dinheiro de volta.

5. Golpe

Por fim, apesar de ser uma situação relativamente rara, ainda acontece de alguém dar um golpe e “vender” um imóvel que não lhe pertence, especialmente em anúncios para negociar diretamente com o “proprietário”.

No golpe, o comprador faz o pagamento mas, na hora de passar o imóvel para o seu nome, descobre que ele pertence a outra pessoa, que nem sabia da operação.

Na prática, essa é uma das situações mais complicadas, pois é difícil de conseguir recuperar o dinheiro ao processar o golpista, especialmente se ele passou um nome falso para a vítima.

Como evitar esses riscos ao comprar a casa própria?

Se você ficou assustado com a quantidade de riscos ao comprar a casa própria, não precisa se preocupar. Há uma maneira fácil de conseguir evitar todos eles: basta contratar um advogado especializado em Direito Imobiliário.

Um profissional desse tipo já conhece todos os riscos, golpes e fraudes do segmento e sabe como agir para evitar cada uma delas. 

Por exemplo, a maior parte dos riscos acima é facilmente evitável com uma pesquisa sobre o imóvel e uma checagem da sua situação jurídica. 

Além disso, o advogado pode avaliar ou produzir um acordo de compra e venda adequado, que não tenha armadilhas e proteja o consumidor na hora de realizar o seu sonho.

Por isso, para evitar correr riscos ao comprar a casa própria e realizar o sonho de finalmente deixar de morar de aluguel, é uma boa ideia ter um advogado por perto.

E aí, o que você achou do conteúdo? Se gostou e quer mais dicas do tipo, curta a nossa página no Facebook!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

ATENDIMENTO
(11) 5225-8300
WHATSAPP
(11) 5225-8300
E-MAIL
andre.castilho@acsa.adv.br