0
O cenário atual é indicado para comprar imóveis?

O momento é bom para comprar imóveis em 2020?

Você sabe identificar o melhor momento para comprar imóveis? Será que estamos em uma boa janela de oportunidade para a aquisição do apartamento ou da casa dos sonhos?

Para muitos brasileiros, o ato de comprar um imóvel é um dos principais sonhos de consumo. Afinal, 40% da população vive de aluguel e gostaria de ter a tranquilidade do próprio lar para não ter nada a temer.

No entanto, comprar um imóvel é um procedimento que dura anos e deve ser iniciado com muita calma e tranquilidade.

Como identificar um bom momento para comprar imóveis? 

Muita gente se pergunta qual é o melhor momento para comprar imóveis. No entanto, precisamos em primeiro lugar entender o que qualifica como uma época propícia para esse investimento.

O “melhor momento” para comprar uma casa ou apartamento é um misto de condições pessoais e externas. 

Por exemplo, de nada adianta passar por uma fase de grande oferta de imóvel no mercado, se não temos o dinheiro necessário para o financiamento e condições para quitar o empréstimo.

Ao mesmo tempo, pouco adianta ter o dinheiro para a entrada de um imóvel se o momento está pouco propício para o financiamento, com juros altos e baixa oferta no mercado.

Portanto, o melhor momento para comprar imóveis é aquele que combina o bom cenário na economia com as suas condições pessoais para realizar o investimento.

Quando o cenário na economia e o pessoal estão positivos para comprar um imóvel?

O cenário pessoal depende exclusivamente das suas condições. Somente você sabe se está bem ou não para comprar um imóvel.

Normalmente, o padrão considerado no mercado para identificar se uma pessoa tem ou não condições de comprar imóveis é um mínimo de 10% do valor do imóvel para entrada (mas o recomendado é de 30%) e folga no orçamento mensal para lidar com as parcelas (as mensalidades do financiamento não devem ultrapassar 30% da sua renda mensal).

Suponha, portanto, que você queira comprar um imóvel de R$300.000,00 em 30 anos. O ideal é ter R$90.000,00 para a entrada (mínimo de R$30.000,00) e uma renda bruta de aproximadamente R$7.232,89 para lidar com as primeiras parcelas de R$2.169,00.

Já o cenário da economia depende das condições gerais do país. Normalmente, para saber se o momento está propício ou não para o financiamento, precisamos olhar dois fatores básicos: a taxa de juros e a oferta de imóveis.

Quando a relação entre a oferta e a demanda está pendendo mais para a oferta (há mais apartamentos e casas disponíveis do que gente para comprar), os preços tendem a baixar um pouco.

O principal fator de consideração para o cenário econômico, no entanto, é a Taxa Selic. Ela é a taxa de juros básica da economia e dita o movimento de todas as outras.

Isso significa que quando a Selic cai ou sobe, as taxas de juros de financiamento imobiliário caem ou sobem também, ou seja: fica mais ou menos barato comprar imóveis pelo país.

No momento vivemos uma época de muito estímulo ao financiamento, porque a Selic bateu um valor mínimo histórico de 4,25%, o que significa que o crédito imobiliário está mais barato do que nunca.

Segundo a Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), isso é uma ótima notícia, já que cada 1% a menos nos juros de financiamentos no Brasil, mais ou menos 2,8 milhões de famílias a mais podem comprar imóveis.

Isso significa que o cenário econômico atual é muito interessante para quem quer comprar imóveis. Basta que o cenário pessoal também seja valioso.

Dicas para comprar imóveis com mais sucesso

Se você considerar que vale a pena comprar imóveis por causa da situação econômica atual e das suas condições pessoais, deve tomar alguns cuidados para garantir que o processo será o melhor possível.

Em primeiro lugar, é essencial garantir que o seu orçamento mensal terá espaço para lidar com as parcelas do financiamento durante toda a duração do empréstimo, ou seja: é importante que a sua fonte de renda seja sólida e estável, para não correr o risco de ficar sem condições de arcar com os pagamentos no futuro.

Além disso, peça a um advogado especializado na compra e venda de imóveis para analisar o seu contrato de financiamento e aquisição do apartamento ou da casa dos seus sonhos.

Ele ajudará muito a identificar situações menos favoráveis para você e a protegê-lo juridicamente durante todo o processo.

Além disso, caso você pretenda comprar um imóvel na planta, analise bem o movimento do INCC – o índice que reajusta o saldo devedor do financiamento antes da entrega do apartamento.

Isso porque o INCC pode fazer com que você siga pagando as mensalidades, mas, no entanto, fará com que o seu saldo devedor fique maior do que antes.

Seguindo essas dicas, você saberá quando identificar o melhor momento para comprar imóveis e que tipo de cuidados seguir para garantir que realizará o sonho da casa própria sem dificuldades.

E aí, gostou do artigo? Então, curta a nossa página no Facebook para acompanhar mais conteúdos do tipo.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp chat