0
Por que utilizar o FGTS para quitar ou amortizar os financiamentos imobiliários hoje

Financiamento imobiliário reajustado pelo IGP-M: por que utilizar o FGTS na quitação ou amortização

Atualmente, quem possui um financiamento imobiliário reajustado pelo IGP-M certamente está bastante preocupado. E não é para menos, afinal, nos últimos tempos, o fantasma da inflação voltou a assombrar os brasileiros.

O IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) de agosto divulgado recentemente aponta variação de 0,66% no mês e acumula alta de 16,75% no ano. Mas, se observarmos a variação do índice em um período um pouco maior, a evolução é bem mais preocupante. Nos últimos 12 meses (do início de setembro de 2020 até o final de agosto deste ano) a alta acumulada foi de 31,12%. Para se ter uma ideia, no mesmo período do ano passado, a alta acumulada anual era de 13,02%.

E as perspectivas para o índice não são nada animadoras, ao menos por enquanto. De acordo com André Braz, coordenador dos Índices de Preços da Fundação Getúlio Vargas (FGV), “Se não fosse a crise hídrica, o IGP-M apresentaria desaceleração mais forte. No IPA, culturas afetadas pela estiagem, como milho (-4,58% para 10,97%) e café (0,04% para 20,98%), registraram forte avanço em seus preços. No âmbito do consumidor, o preço da energia, para a qual é esperado novo reajuste em setembro, registrou alta de 3,26%, sendo a principal influência para a inflação ao consumidor”.

Utilização do FGTS na quitação ou amortização de financiamento imobiliário

O IGP-M é o índice mais utilizado para o reajuste de contratos no Brasil. Normalmente, ele está mais presente no reajuste de aluguéis, mas também existem financiamentos imobiliários indexados a esse índice, o que, atualmente, tem tirado o sono de muitos devedores.

Inclusive, não foram poucos os contratos de locação e aquisição indexados ao IGP-M que sofreram revisões no último ano. Nesse sentido, o pleito é a troca do indexador, para que as mensalidades de aluguel ou parcelas de financiamento não acompanhem a disparada do índice.

Como vimos, não há perspectivas de quando a inflação voltará ao controle, pois não há como ter ingerência sobre variáveis como a crise hídrica e a própria COVID, que ainda impacta a recuperação econômica. Por isso, utilizar o FGTS para quitar a dívida ou amortizar parcelas é uma excelente alternativa nos dias de hoje.

E como o FGTS pode ser utilizado nos financiamentos imobiliários?

O FGTS pode ser utilizado para quitar total ou parcialmente o financiamento imobiliário. Se não houver saldo suficiente para a quitação total, a amortização irá considerar o valor total da dívida, e isso terá impacto no valor das parcelas restantes.

Se você ficou com dúvidas, ou deseja mais orientações a respeito da utilização do FGTS nos financiamentos imobiliários, contate a nossa equipe para que possamos ajudá-lo!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

ATENDIMENTO
(11) 5225-8300
WHATSAPP
(11) 5225-8300
E-MAIL
andre.castilho@acsa.adv.br