0
Aprenda como preparar testamento e planeje como ficará o seu patrimônio

Como preparar um testamento: 5 dicas para adiantar esse processo

Você sabe como preparar testamento? Se não, então vale a pena aprender, especialmente caso você tenha a preocupação de que o seu patrimônio possa ser um motivo de brigas e desentendimentos na sua família.

É fato que as pessoas não planejam morrer, mas sabem que eventualmente vai acontecer. Ao mesmo tempo, o momento de luto é muito doloroso e, na dor, as pessoas podem cometer ações que se arrependerão no futuro.

Por isso, uma excelente maneira de adiantar as coisas e facilitar o processo para todos, para evitar discussões e brigas, é montar um bom testamento. Mas como fazer isso? Veja algumas dicas abaixo!

1. Pague suas dívidas antes de fazer o testamento

Não é apenas o seu patrimônio que vai para os seus herdeiros. Suas dívidas também vão. Assim, se você tiver uma dívida de R$15.000,00 e um patrimônio equivalente a R$30.000,00, os seus herdeiros diretos serão os responsáveis por quitar esse valor (normalmente com a liquidação do patrimônio e usando o dinheiro para pagar tudo).

Por isso, a primeira tarefa a ser realizada por quem quer aprender como preparar testamento é quitar as dívidas em seu nome. Dessa maneira, você garante que só deixará um patrimônio para os seus herdeiros e nenhum débito para consumi-lo.

2. Entenda o que pode ou não pode ser feito em um testamento

Talvez você esteja acostumado a ver em livros, filmes e séries aqueles casos em que os testamentos são rocambolescos. A casa fica para um filho, o carro para outro, a empresa para um terceiro e o mordomo fica com a casa na praia.

No entanto, apesar de funcionar na ficção, não é bem assim que a lei funciona no Brasil. De fato, não dá para fazer “qualquer coisa” com o testamento. É preciso respeitar alguns elementos básicos.

Para começar, o testador (a pessoa que faz o testamento) não tem a possibilidade de dispor de 100% do seu patrimônio no testamento, a não ser em uma única exceção: caso não tenha herdeiros necessários.

Um herdeiro necessário é um ascendente, descendente ou o cônjuge de quem faleceu. No caso, contam como herdeiros diretos as seguintes pessoas:

  • filho, neto e bisneto (descendentes);
  • pais, avós e bisavós (ascendentes);
  • marido ou esposa.

Isso significa que, uma pessoa que esteja casada e tenha dois filhos, terá seu patrimônio dividido em 50% para os herdeiros necessários e 50% para o testamento. Caso não haja testamento, então 100% irá para os herdeiros necessários.

No caso do testador não ter herdeiros necessários (ser um viúvo sem filhos ou que não tenha mais os pais, por exemplo), então ele poderá dispor 100% do seu patrimônio para o seu testamento. Caso não haja um testamento nesse caso, o dinheiro irá todo para o município onde ele mora.

Uma última dúvida comum é sobre a exclusão da sucessão ou, no popular, “excluir alguém do testamento”. De fato isso é permitido, mas as regras não são simples. Para saber como funciona, clique no link anterior e leia nosso artigo sobre o mecanismo.

3. Comece a fazer o inventário em vida para facilitar as coisas

O processo de inventário do patrimônio é um dos mais dolorosos e, por causa disso, mais demorados para a família. Ainda em luto pela partida do ente querido, as pessoas não costumam colaborar muito com o inventário.

É difícil falar de “dinheiro” nessas horas, embora seja necessário. Por isso, você pode facilitar a vida da sua família ao começar o processo de inventário ainda em vida.

Claro que não é possível finalizar o processo com você vivo, pois sempre há a possibilidade de comprar algum outro bem nesse meio tempo, como um celular, uma TV ou algo do tipo.

No entanto, pelo menos a maior parte do patrimônio já estará inventariada, com a documentação em ordem e tudo organizado. Assim, caberá aos herdeiros apenas revisar o documento e assiná-lo.

Isso permitirá que a sua família possa lidar com o processo de perda mais facilmente e possa seguir em frente com mais tranquilidade e menos sofrimento.

4. Conheça os tipos de testamento possíveis

Se você quer saber como preparar um testamento, é preciso entender que existem três diferentes tipos de documentos para produzir. Cada um deles tem a sua própria condição e requisitos.

O primeiro é o testamento particular. Nesse caso, o documento é escrito e assinado pelo próprio testador e assinado na presença de 3 testemunhas. O documento não precisa ser registrado em cartório, mas pode ser contestado no futuro.

O segundo é o testamento cerrado. Nesse caso, o documento é analisado por um tabelião de notas e aprovado. Só depois é assinado pelo testador na frente de duas testemunhas e é lacrado em segredo, ficando sob posse de alguém da confiança do testador.

O terceiro e mais seguro tipo de testamento é o testamento público. Ele é lavrado em um cartório com o tabelião de notas e mais duas testemunhas. Depois, fica armazenado lá e é comunicado automaticamente às Centrais de Testamentos.

5. Contrate um advogado para saber como preparar um testamento

Para quem quer aprender como preparar um testamento, é importante contar com o apoio de um advogado especializado em testamentos e inventários. Isso porque a consultoria de um profissional do Direito ajudará a garantir que o seu documento não será invalidado após a sua morte.

Ter o apoio de um advogado garante que o seu testamento será feito da melhor maneira e que será seguido após a sua morte, de modo a permitir que você tenha um último pedido em relação ao seu patrimônio.

E aí, aprendeu como preparar um testamento? Entre em contato com a nossa equipe, caso   precise de ajuda para montar um documento desse tipo!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp chat